26 outubro 2011

Revista Margem sobre a obra de António Aragão, edição da Câmara Municipal do Funchal

Primeiras páginas da Revista Margem inteiramente dedicada a António Aragão, edição da Câmara Municipal do Funchal, que teve lançamento em Maio de 2011. Por ordem de apresentação: ficha técnica, índice e nota do coordenador Dr. Nelson Veríssimo.





Nota: o Departamento de Cultura, Turismo e Desporto da Câmara Municipal do Funchal tem a gentileza, através de acordo com a sua Directora Dra. Teresa Brazão, de continuar a disponibilizar para venda, a preços mais reduzidos, exemplares da histórica primeira edição do livro “Um Buraco na Boca”, da autoria de António Aragão e edição do Comércio do Funchal (publicado em 1971, stock limitado), do livro “A cidade do Funchal: o espírito do lugar”, último estudo de António Aragão sobre a História do Funchal, e do livro “As meninas que vieram das estrelas”, da autoria de Marcos Aragão Correia (filho único de António Aragão), publicado pela AuthorHouse UK e lançado em 08 de Dezembro de 2010 na Galeria dos Prazeres. Livros disponíveis na Loja do Teatro Municipal do Funchal.

29 maio 2011

Revista Margem homenageia António Aragão

Fotografia: dia 24 de Maio de 2011, cerimónia de lançamento oficial da Revista Margem inteiramente dedicada a António Aragão; da esquerda para a direita - Dr. Nelson Veríssimo, Professor Universitário de História e Organizador da Revista Margem sobre António Aragão; Dr. Castanheira da Costa, Reitor da Universidade da Madeira; Dr. Pedro Calado, Vereador da Cultura da Câmara Municipal do Funchal; João Henrique Silva, Director da Direcção Regional dos Assuntos Culturais.




Fotografia: dia 24 de Maio de 2011, alguns minutos antes do início da cerimónia de lançamento da Revista Margem inteiramente dedicada a António Aragão; vista parcial do público que destaca os convidados Advogado Dr. Rui Nepomuceno, grande amigo e admirador de António Aragão e antigo patrono de estágio de advocacia do seu único filho (Dr. Marcos Aragão Correia), acompanhado pela filha do escritor Dr. Horácio Bento de Gouveia.



Revista “Margem” homenageia António Aragão

Notícia Jornal da Madeira, de 25 de Maio de 2011



«O número 28 da revista “Margem”, editada pela Câmara Municipal do Funchal, foi lançada ontem, no átrio do Teatro Baltazar Dias.
Dedicada inteiramente à vida e obra de António Aragão, o vereador Pedro Calado fez um breve balanço desta publicação, que «nasceu em 1981, com Maria Aurora» e com Virgílio Pereira a presidir a autarquia funchalense.
Apontando que este projecto foi interrompido após cinco números, o vereador com o pelouro da Cultura referiu que, após este interregno, a revista voltou a ser publicada em 1993, novamente com a coordenação de Maria Aurora.
Por seu turno, Nélson Veríssimo, coordenador desta revista, disse que esta é uma «singela homenagem a um homem das letras e das artes, que ousou experimentar e inovar nos domínios da cultura, e viu reconhecido o seu trabalho em Portugal e no estrangeiro».
Explicou que a ideia do tema surgiu nos finais de 2009, quando «Maria Aurora me pediu que organizasse um número especial dedicado a António Aragão. Assim, depois de esboçado um primeiro projecto da revista, foram convidados colegas e amigos para escreverem sobre António Aragão, de acordo com as suas especialidades, preferências ou motivações».
Lamentando que «não quis o destino que Maria Aurora visse concretizada esta sua “Margem”», o docente mencionou que «estamos certos que esta “Margem” permitirá um melhor conhecimento da obra de António Aragão».»


in http://www.jornaldamadeira.pt/not2008.php?Seccao=13&id=184437



18 maio 2011

Feira do Livro Funchal 2011


Feira do Livro Funchal 2011



Na sequência da edição, pela Câmara Municipal do Funchal, da Revista Margem de 2011 inteiramente dedicada a António Aragão, a qual será lançada no dia 24 de Maio, às 17.30 horas, no Salão Nobre do Teatro Municipal, foi celebrado um acordo com o Departamento de Cultura do Município de modo a disponibilizar já a partir de Sexta-feira 20 de Maio, na Feira do Livro do Funchal do ano 2011, no stand da Câmara Municipal do Funchal, os seguintes livros a preços promocionais:

- “Um Buraco na Boca”, romance da autoria de António Aragão, edição do histórico jornal Comércio do Funchal, ano 1971, último stock disponível para venda desta edição;

- “A cidade do Funchal: o espírito do lugar”, último livro de História da cidade do Funchal da autoria de António Aragão, edição PF (Lisboa, 1992), último stock disponível para venda desta edição;

- “As meninas que vieram das estrelas”, livro da autoria de Marcos Aragão Correia, filho único de António Aragão, edição AuthorHouse UK, lançado em Dezembro de 2010 na Galeria dos Prazeres.



10 maio 2011

Fundação de Serralves leva António Aragão a Viana do Castelo



Metanemas, António Aragão, 1981




Serralves inaugura exposição em Viana do Castelo com obras de António Aragão





O Presidente do Conselho de Administração da Fundação de Serralves, Luís Braga da Cruz, esteve em Viana do Castelo para a abertura da exposição “Poesia Experimental Portuguesa” da Colecção da Fundação de Serralves. A mostra, comissariada por João Fernandes, está patente no Museu de Arte e Arqueologia de Viana do Castelo, onde pode ser visitada até 11 de Setembro. A exposição “Poesia Experimental Portuguesa” da Colecção da Fundação de Serralves recupera e apresenta obras paradigmáticas da intervenção experimental de artistas e poetas portugueses entre as décadas de 60 e 80. Entre outros, estão patentes obras de Ana Hatherly, António Aragão, António Barros, Ernesto Melo e Castro, Fernando Aguiar, Salette Tavares e Silvestre Pestana.

Recorde-se que esta é mais uma forma de colaboração entre a Fundação e a Câmara de Viana do Castelo, que assinaram em 2010 um protocolo que permitiu a Viana do Castelo integrar a Fundação como Câmara Fundadora. Enquanto tal, a autarquia passa assim a ter “regalias” como a organização anual de uma grande exposição de arte contemporânea, entradas gratuitas para crianças e jovens estudantes e residentes com idade superior aos 65 anos, a organização de visitas guiadas gratuitas, a colaboração com as escolas em programas pedagógicos e a participação especial em eventos da Fundação de Serralves, entre outras.

Com o protocolo, ficou assim criado um projecto de promoção e divulgação cultural e ambiental tendo em vista a aproximação das populações às linguagens da produção cultural contemporânea e à sensibilização ambiental, bem como à importâncias da Inovação e Criatividade no desenvolvimento económico e social.


Publicado em 09 de Maio de 2011, por TV Minho,
in http://www.tvminho.net/8/post/2011/5/serralves-inaugura-exposio-em-viana-do-castelo.html


06 maio 2011

António Aragão em Viana do Castelo, pelo Museu de Serralves


Viana do Castelo: Poesia Experimental de Serralves inaugurada a 6 de Maio de 2011, com obras de António Aragão



Serralves inaugurou hoje às 16:00 horas a exposição «Poesia Experimental Portuguesa», com obras da sua Colecção, no Museu de Arte e Arqueologia (MAA) de Viana do Castelo.

Comissariada por João Fernandes, director do Museu de Serralves, a mostra inclui obras de Ana Hatherly, António Aragão, António Barros, Ernesto Melo e Castro, Fernando Aguiar, Salette Tavares e Silvestre Pestana, entre outros autores.

A partir de meados da década de 60, um grupo de artistas e poetas portugueses configuram, a partir da Poesia Visual, um momento de ruptura que redefine os conceitos de texto e de objecto artístico, fazendo coincidir um discurso poético com um discurso político e com a elaboração conceptual do espaço e dos objectos como transformadores da percepção e da sociabilidade, explica a Fundação.

A exposição recupera e apresenta obras paradigmáticas desta intervenção experimental, realizada entre a década de 1960 e a de 1980.


in Diário Digital, 06 Maio 2011,


Câmara Municipal do Funchal lança Margem sobre António Aragão dia 24 de Maio

Informação remetida pelo Dr. Nelson Veríssimo, Professor Universitário de História, confirma o lançamento da Revista Margem sobre António Aragão, editada pela Câmara Municipal do Funchal, para o dia 24 do corrente mês de Maio de 2011, às 17.30 horas, no Salão Nobre do Teatro Municipal, evento que é integrado na Feira do Livro da Cidade do Funchal.


05 abril 2011

Revista Margem sobre António Aragão


De acordo com o Dr. Nelson Veríssimo, Professor de História e responsável editorial, a Revista Margem sobre António Aragão será lançada pela Câmara Municipal do Funchal durante a próxima Feira do Livro desta cidade, que terá início a 20 de Maio de 2011, sendo que o respectivo evento terá lugar no Salão Nobre do Teatro Municipal, em data e hora ainda a anunciar pela imprensa.


24 março 2011

«A contribuição absolutamente decisiva de António Aragão para a Poesia Experimental»



Carta de agradecimento à família de António Aragão (Marcos Aragão Correia e Estela Teixeira Da Fonte), da parte dos organizadores e editores da Antologia da Poesia Experimental Portuguesa Anos 60 - Anos 80, nomeadamente Carlos Mendes de Sousa e Eunice Ribeiro (organizadores) e Angelus Novus (editora), Antologia publicada em 2004 como “Letras Portuguesas - Série Maior”, com o patrocínio do Ministério da Cultura e do Instituto Português do Livro e das Bibliotecas, onde «António Aragão teve direito a um destaque proporcional ao seu papel histórico na Poesia Experimental».

09 março 2011

Breves sobre António Aragão


Capa do catálogo-antologia "Concreta. Experimental. Visual" (1989),
com um poema visual de António Aragão de 1963.



Poesia Experimental Portuguesa
na Colecção da Fundação de Serralves



23 de Fevereiro a 16 de Abril de 2011 - BIBLIOTECA MUNICIPAL DA PÓVOA DE VARZIM

«A partir de meados da década de 60, um grupo de artistas e poetas portugueses configuram, a partir da Poesia Visual, um momento de ruptura que redefine os conceitos de texto e de objecto artístico, fazendo coincidir um discurso poético com um discurso político e com a elaboração conceptual do espaço e dos objectos como transformadores da percepção e da sociabilidade.

A presente exposição recupera e apresenta obras paradigmáticas desta intervenção experimental, realizada entre a década de 60 e a década de 80. Entre outros autores serão apresentadas obras de: Ana Hatherly, António Aragão, António Barros, Ernesto Melo e Castro, Fernando Aguiar, Salette Tavares e Silvestre Pestana.»

Comissariado: João Fernandes.








Fernando Aguiar na Madeira


Fernando Aguiar inaugurou no dia 4 de Março a sua primeira exposição na Madeira (“Art actions again“), a qual foi acompanhada pela sua performance “Poesia sonora LXXXVIII”. Fernando Aguiar é, na actualidade, um dos artistas mais activos da Poesia Experimental Portuguesa, sendo um admirador e grande amigo de António Aragão. A sua presença na Madeira deve-se à Galeria dos Prazeres, após sugestão de Marcos Aragão Correia.




Documentário "A História Soviética"


30 janeiro 2011

Carta de Jorge de Sena para António Aragão, datada de 12 de Fevereiro de 1971

Carta de Jorge de Sena para António Aragão, datada de 12 de Fevereiro de 1971 (originais reproduzidos SEM edição):








Carta de Jorge de Sena para António Aragão, datada de 12 de Fevereiro de 1971 (originais reproduzidos COM edição de exposição para mais fácil leitura):




19 janeiro 2011

Câmara Municipal do Funchal prepara lançamento da Revista Margem sobre António Aragão

António Aragão: a revista dedicada a este saudoso vulto da Cultura já está em fase gráfica. Fotografia Arquivo DIÁRIO DE NOTÍCIAS Madeira



Notícia CMF mantem 'Margem'
A CMF ainda não tem data para o lançamento. A revista é para ter continuidade

in Diário de Notícias Madeira, de 16 de Janeiro de 2011


Foi o último projecto editorial de Maria Aurora Homem, enquanto a conhecida escritora e apresentadora televisiva esteve à frente da revista 'Margem 2', editada pela Câmara Municipal do Funchal: dedicar um número temático da publicação a António Aragão, o artista, escritor e investigador que marcou a cena cultural da Região e não só, durante décadas. A publicação tem sido adiada, mas não abandonada. Só não há ainda data marcada para o lançamento, mas pressupõe-se que será para breve, embora possa ainda ter de aguardar até à próxima Feira do Livro do Funchal.

A coordenação desta edição foi entregue ao historiador e académico Nelson Veríssimo, que conseguiu reunir um bom leque de colaboradores para este objectivo. Conforme recorda o próprio, tratava-se de um pedido pessoal de Maria Aurora, que, à data, já se encontrava doente. À força dos propósitos da mesma, somava-se a fragilidade da sua condição e era, pois, quase impossível recusar. Além do mais, a intenção era de cariz importante: homenagear e relembrar um dos vultos mais marcantes da Cultura da nossa terra.

Assim sendo, Nelson Veríssimo pôs mãos à obra. Nesta 'Margem 2' colaboram, além do coordenador (que aborda a faceta de historiador de António Aragão), nomes como Jorge Valdemar Guerra, Élvio Sousa, Ana Isabel Moniz, Thierry Proença dos Santos, Lénia Serrão, Helena Rebelo, Leonor Martins Coelho, Ana Hatherly, Fátima Pitta Dionísio, Rui Carita, Isabel Santa Clara, António Rodrigues, Roberto Merino e José de Sainz-Trueva. Entre os muitos académicos da Universidade da Madeira e não só, que colaboram neste número, os temas abordados são muitos, desde o pioneirismo na arqueologia madeirense à análise dos seus textos, desde a defesa do património cultural às opções linguísticas do autor, desde o experimentalismo como expressão literária à natureza da sua pintura e desenho. Enfim, diversas facetas de um homem ecléctico. São ainda incluídos dois inéditos de António Aragão.

Margem deve continuar
A revista 'Margem', assume Teresa Brazão, directora do Departamento de Cultura da CMF, vivia muito do empenho e da marca pessoal de Maria Aurora. Agora, depois do seu falecimento, a continuidade da revista está a ser repensada, mas "noutros moldes", que por enquanto ainda são uma incógnita. Em certos círculos, tem-se mesmo comentado a hipótese da extinção da publicação, mas Teresa Brazão diz que não gostaria de deixar cair a revista: "Acho que seria uma pena. Vamos fazer o possível para reestruturar a 'Margem' em outros moldes, porque estas coisas têm muito a ver com quem as organiza... E não podemos continuar a fazer a revista exactamente como a Maria Aurora a fazia", admite. Reafirma, porém, o seu propósito de que seria lamentável deixar "morrer" este projecto.




http://www.dnoticias.pt/impressa/diario/245290/5-sentidos/245341-cmf-mantem-margem