22 novembro 2022

Câmara Municipal do Funchal e Universidade da Madeira lançam Revista Translocal inteiramente dedicada a António Aragão

No âmbito das Comemorações do Centenário do Nascimento de António Aragão, a Câmara Municipal do Funchal e a Universidade da Madeira agendaram o lançamento da Revista Translocal inteiramente dedicada a António Aragão para o dia 10 de Dezembro de 2022 às 17 horas, em sessão solene que terá lugar no Teatro Municipal Baltazar Dias, na cidade do Funchal. Este importante número da Translocal, revista publicada conjuntamente por aquelas duas entidades, reúne numerosos estudos, ensaios e depoimentos sobre a vida e obra de António Aragão, personalidade maior das Artes e da Cultura da Madeira e de Portugal, e contou com a coordenação dos Professores Rui Torres, Bruno Ministro e Ana Salgueiro.

https://translocal.funchal.pt/convite-a-publicacao-2/

https://po-ex.net/antonioaragao2021/

05 agosto 2022

Museo Nacional Centro de Arte Reina Sofia adquire Archivo Lafuente que integra Obras de António Aragão



O Estado Espanhol concluiu a compra do Archivo Lafuente de modo a este ser integrado no Museo Nacional Centro de Arte Reina Sofia. Pelo preço de aquisição de cerca de 30 milhões de euros, esta importante colecção de Arte Contemporânea estará a partir de agora disponível aos visitantes deste museu. Destacando a especial profunda relevância da Poesia Experimental no movimento artístico contemporâneo da Europa e da América, o Archivo Lafuente integra também Poemas Experimentais de António Aragão, dado António Aragão ser o mais importante pioneiro da Poesia Experimental Portuguesa. Cabe também salientar que o actual Governo da República Portuguesa, no seu profundo atraso mental de patologia socialista, nunca honrou o trabalho de António Aragão, tendo sempre sido da iniciativa exclusiva do Governo da Região Autónoma da Madeira todas as homenagens oficiais de carácter governativo a um dos maiores nomes da Cultura e da Arte Contemporânea em Portugal, António Aragão. A Madeira afasta-se pois cada vez mais do Portugal socialista profundamente atrasado, colonialista e ditatorial, rumando a uma sempre crescente e divergente Autonomia visando o exercício pleno do seu direito à auto-determinação.

Link: https://www.revistadearte.com/2022/07/27/el-estado-adquiere-para-el-museo-reina-sofia-el-archivo-lafuente/

16 julho 2022

António Aragão relembrado em Braga

A Câmara Municipal de Braga inaugurou na Casa dos Crivos a exposição "Outras formas de dizer poesia", que estará patente ao público até ao dia 4 de Setembro de 2022. A exposição, com curadoria de Marlene Oliveira e Perfecto E. Cuadrado, em parceria com a Fundação Cupertino de Miranda, apresenta uma importante colecção de Obras de Arte onde António Aragão é um dos nomes destacados.

31 maio 2022

Governo da Madeira recebe prémio APOM 2022 pelas Comemorações do Centenário do Nascimento de António Aragão

O Governo da Região Autónoma da Madeira, através da Secretaria Regional de Turismo e Cultura, recebeu no final de Maio de 2022, atribuído pela Associação Portuguesa de Museologia, o Prémio APOM 2022, na categoria "Parceria", pelas Comemorações do Centenário do Nascimento de António Aragão. Foi sem dúvida alguma um prémio muito merecido para todos os organizadores, tendo Marcos Aragão Correia, único filho e herdeiro de António Aragão, já manifestado o seu agradecimento público a todos os intervenientes em texto publicado aqui:

https://www.aragao.org/2021/11/comemoracoes-do-centenario-do.html

Para a notícia sobre o Prémio divulgada pela RTP - Rádio e Televisão de Portugal, ver aqui:

https://www.rtp.pt/madeira/cultura/museologia-atribui-dois-premios-e-tres-mencoes-honrosas-a-regiao-_94591

16 maio 2022

Diário de Notícias Madeira: "'António Aragão Os olhos que escutam o Mundo' é um livro único no panorama da banda desenhada portuguesa"

Diário de Notícias Madeira

13 de Maio de 2022

'"Os olhos que escutam o Mundo' é um livro único no panorama da banda desenhada portuguesa"

A Quinta Magnólia acolheu, esta tarde, a apresentação do livro ‘Os olhos que escutam o Mundo’, uma obra biográfica, em formato de banda desenhada, de António Aragão, figura incontornável da história e cultura madeirense, e que foi elaborada por cinco criadores regionais: Alexandra Esteireiro, Paola Rivas, Francisco Branco, Válter de Sousa e Roberto Macedo Alves. O livro surgiu como um desafio apresentado pela Secretaria Regional do Turismo e Cultura, no âmbito das celebrações do centenário do nascimento de António Aragão que foram promovidas ao longo de 2021.

“É uma expressão diferente de elogiar, neste caso, através da banda desenhada, que não é muito usual ser utilizada para este tipo de celebração, mas que nos pareceu ser adequado pela diversidade e singularidade de Aragão”, explicou Eduardo Jesus, secretário regional de Turismo e Cultura, acrescentando que o escritor ficaria orgulhoso do resultado desta obra. "Penso que a irreverência que o caracterizou e a vontade que ele tinha sempre de descobrir e fazer diferente associada à juventude, que existe nesta criação e de fazer diferente, seria logo um motivo de grande alegria para ele, por isso, acho que é um contributo que fará dele um homem feliz neste momento”, destacou.

Por sua vez, Roberto Macedo Alves, coordenador e um dos cinco autores do projecto, enalteceu as características do livro. "É uma obra única no panorama da banda desenhada portuguesa e é uma forma apelativa e acessível de apresentar a vida e obra de António Aragão, sendo um livro adequado a leitores de todas as idades", frisou, explicando que os autores procuraram representar as diversas facetas do escritor português. "Cada Aragão é criado por cada desenhador, que foram responsáveis por cada uma faceta específica, e há páginas em que temos os cinco autores a participar, o que é bastante interessante", referiu.

in Diário de Notícias Madeira, 13 de Maio de 2022.

https://www.dnoticias.pt/2022/5/13/310887-os-olhos-que-escutam-o-mundo-e-um-livro-unico-no-panorama-da-banda-desenhada-portuguesa

24 fevereiro 2022

Presidente do Governo da Região Autónoma da Madeira enalteceu a importância de António Aragão


Comunicados da Presidência do Governo da Região Autónoma da Madeira


«A importância de António de Aragão extravasa a própria ilha»

Presidente do Governo enalteceu artista multifacetado que marcou a arte na Região e no país durante o século XX.

22-02-2022 Presidência

«Era um espírito inquieto, que experimentou diversas práticas artísticas – escultura, pintura, cerâmica, fotografia, literatura, entre outras – e que marcou, indiscutivelmente, a arte portuguesa e a arte na Madeira durante o século XX», disse o presidente do Governo Regional, por ocasião do lançamento do livro “António Aragão – Vida e Obra”, de Rui Carita.

O Chefe do Governo disse ainda que a marca de Aragão na arte portuguesa está associada ao seu espírito altamente inquieto, que o impeliu a romper com o conservadorismo da sociedade de então – fechada e arcaica – adotando, sob as diversas expressões artísticas do seu trabalho, um vanguardismo e um experimentalismo transformador e inovador.

«A importância de António de Aragão extravasa a própria ilha», vincou Miguel Albuquerque.

“António Aragão – Vida e Obra” é uma edição da Imprensa Académica apoiada pela Secretaria Regional de Turismo e Cultura, no âmbito das comemorações do centenário do nascimento do artista.

O Governo Regional empreende, por ocasião do centenário do nascimento, um ambicioso programa de atividades em diferentes áreas da cultura, com o objetivo de evocar e de dar a conhecer o artista, o investigador, o autor e a pessoa de Aragão.



Revista Islenha é das melhores do País

Miguel Albuquerque não tem dúvidas: a revista Islenha é uma das melhores revistas do País. E, como tal, elogiou a ideia hoje anunciada – durante a apresentação do novo grafismo da revista e de uma edição especial totalmente dedicada a António Aragão – de se proceder à digitalização e disponibilização pública de todos os conteúdos publicados ao longo dos tempos na revista.

24-02-2022 Presidência

O presidente do Governo, que falava na Quinta Magnólia, local da cerimónia, fez questão de dar os «parabéns a todos aqueles que, durante todos estes anos, têm participado, organizado e dirigido esta magnífica revista».

O governante salientou ser importante a disponibilidade pública de todos os conteúdos da “Islenha”, «sobretudo para que as novas gerações possam ter acesso a um conjunto de artigos e de temas que estão, em formato de papel, esgotados».

«Há neste momento várias edições que não estão disponíveis para o público. Acho uma excelente ideia a sua digitalização e penso que se deve difundir já esta notícia junto da comunidade e no estrangeiro», preconizou.

O líder madeirense deu ainda os parabéns por uma edição da revista dedicada em exclusivo a António Aragão. «É um número especial, mas importante, porque o António Aragão é um artista de corpo inteiro e, como tal, um homem com espírito inquieto, de ruturas e de vanguarda», reforçou.

Segundo Miguel Albuquerque, «as ruturas e as vanguardas sempre tiveram uma grande importância nas mudanças estéticas, artísticas, sociais e económicas, no mundo».

António Aragão, recordou, ainda, era um homem que se dedicava a diversas áreas da arte: etnografia, história, escultura, pintura, cerâmica, arqueologia, literatura, fotografia, cinema, desenho e património e outras modalidades. «Era artista multifacetado, que rompeu com a sociedade conservadora madeirense dos anos 60 e 70», destacou.

«Temos artistas de corpo inteiro como António Aragão, cuja obra resiste ao tempo histórico e temos uns bluffs, produtos do marketing, que vão ter, quanto muito, direito a um pé de página na história da Arte em Portugal», considerou ainda.

A terminar, anunciou que, doravante, cada número da revista Islenha será divulgado em conferência de imprensa.

26 janeiro 2022

Governo da Região Autónoma da Madeira lança livro sobre a vida e obra de António Aragão

No âmbito das Comemorações do Centenário do Nascimento de António Aragão, decorridas durante o ano de 2021, o Governo da Região Autónoma da Madeira publicou um importante livro sobre a vida e obra de António Aragão, escrito por Rui Carita, Professor Catedrático da Universidade da Madeira e Coronel do Exército Português. Intitulado "A Aragão, vida e obra", o Professor Rui Carita elabora um vasto estudo biográfico sobre António Aragão, onde qualifica António Aragão como sendo uma das mais importantes personalidades da Cultura Madeirense com repercussões nacionais e internacionais em ambas as margens do Atlântico. Sob a chancela da Imprensa Académica da Universidade da Madeira, este livro já se encontra à venda em todas as principais livrarias de Portugal.


Também lançado no âmbito das Comemorações do Centenário do Nascimento de António Aragão, o livro "António Aragão Obra (Re)Encontrada", publicado pela Edições do Saguão e organizado e apresentado pelos Professores Rui Torres, Bruno Ministro e Rui Miguel Ribeiro, reúne num grande volume de 352 páginas numerosas obras literárias de António Aragão de enorme qualidade, abarcando uma multitude de géneros, desde poemas experimentais até ensaios do autor. Igualmente já disponível em todas as principais livrarias de Portugal.