09 março 2021

Região Autónoma da Madeira rejeita comemorações do Partido Comunista: Liberdade em Portugal ou Independência da Madeira!


"Celebrar o quê?
O PCP [Partido Comunista Português] celebrou cem anos com loas patéticas à ideologia comunista.
Só por ingenuidade ou idiotia é que se pode ignorar o cortejo de horrores que o comunismo e os seus sanguinários regimes trouxeram à humanidade.
Genocídio de milhões e milhões de pessoas, repressão e supressão de liberdades cívicas e políticas, ditadura implacável do partido único, atraso económico e social, campos de concentração e prisões políticas….
Estaline, Pol Pot, Mao, Castro, Kim II-sung e muitos outros genocidas são símbolos tristes do que é, e sempre será, a implantação prática do comunismo em qualquer lado.
Felizmente para todos nós, a 25 de Novembro de 1975, o PCP e as suas forças revolucionárias foram derrotados na tentativa de instaurarem uma ditadura comunista em Portugal.
O PCP é, hoje, um anacronismo com demasiada influência em Portugal.
Do fundo das suas catacumbas mentais e do seu fanatismo, continua a venerar os abjetos regimes da Coreia do Norte, da Venezuela, da China, da Bielorrússia e de Cuba e a deplorar a democracia pluralista.",

Miguel Albuquerque, Presidente do Governo da Região Autónoma da Madeira.

Diário de Notícias da Madeira, 8 de Março de 2021:

Sem comentários:

Publicar um comentário