19 outubro 2018

Exposição Poesia Experimental Portuguesa em Brasília com Obras de António Aragão





Exposição Poesia Experimental Portuguesa
Local: CAIXA Cultural Brasília – Galerias Piccola I e II (SBS Quadra 4 Lotes 3/4), Brasília
Curadoria: Bruna Callegari e Omar Khouri
Abertura: 16 de outubro de 2018, às 19h
Visitação: de 17 de outubro a 16 de dezembro de 2018
Horário: de terça a domingo, das 9h às 21h
Entrada Franca
Classificação indicativa: livre para todos os públicos
Acesso para pessoas com deficiência
Informações: (61) 3206-9448 e (61) 3206-9449
Patrocínio: CAIXA e Governo Federal do Brasil.

12 outubro 2018

GPS Lifetime: «Chega a Brasília exposição sobre Poesia Experimental Portuguesa»

GPS Lifetime

Chega a Brasília exposição sobre Poesia Experimental Portuguesa

Uma das diversas Obras de António Aragão em exibição em Brasília

O compilado de obras estará exposto na CAIXA Cultural Brasília

«A CAIXA Cultural Brasília recebe, de 17 de outubro a 16 de dezembro, a exposição Poesia Experimental Portuguesa, nas Galerias Piccola I e II. O compilado de obras apresenta, pela primeira vez ao público brasileiro, um panorama da poesia experimental realizada em Portugal desde os anos 1960 até os dias atuais.

São cerca de 80 trabalhos de 18 artistas portugueses. A coletânea, com curadoria de Bruna Callegari e Omar Khouri, percorre uma trajetória de seis décadas de produção poética em diferentes formatos e suportes: impressões, pinturas, caligrafias, fotografias, objetos, áudios e vídeos.

Apelidada com as iniciais de Poesia Experimental, a PO-EX nunca se configurou como um movimento fechado e teve pouca visibilidade no Brasil, embora ambos os países compartilhem da mesma língua e os portugueses tenham sido influenciados pela Poesia Concreta brasileira. Na exposição, destacam-se obras de artistas como E.M. de Melo e Castro, Ana Hatherly, António Aragão, Salette Tavares, Silvestre Pestana, António Barros, Fernando Aguiar, Emerenciano, entre outros.

A Poesia Experimental se configura como uma prática artística de resistência e transgressão.

Em suas viagens a Portugal, a curadora Bruna Callegari encontrou com artistas, colecionadores e instituições de arte, recolhendo revistas independentes, documentos, obras em papel, colagens, arte-postal, registros em vídeo e objetos.

A exposição visa resgatar e evidenciar o histórico dos artistas e de sua valiosa produção cultural.»,

in GPS Lifetime, 10 / 11 Outubro 2018

Nota: Agradecemos muito ao actual Governo Federal do Brasil o apoio a este importante evento Cultural. De salientar que, como sempre foi regra, o Estado Português não apoia, nem nunca apoiou, nem este nem outros relevantes movimentos de Arte Portuguesa não-nacionalista (os governantes portugueses sempre preferiram homenagear e apoiar os seus companheiros ladrões, corruptos e violadores). Mas é com grande regozijo que começamos a assistir a um maior desenvolvimento do Brasil, País que podia já ser um dos mais ricos e evoluídos se não tivesse sido Portugal quem o tivesse colonizado, colonização totalmente desastrosa e nefasta perpetrada com o único objectivo do saque mais cruel fazendo uso das mais vis armas do genocídio, da tortura e da escravidão.

10 outubro 2018

António Aragão em exposição no Brasil


Patrocinada pelo Governo Federal do Brasil, inaugura-se em Brasília, na CAIXA Cultural, no dia 16 de Outubro de 2018 às 19 horas, a mega exposição "Poesia Experimental Portuguesa", organizada pelo Espaço Líquido sob a curadoria de Bruna Callegari e Omar Khouri.
Esta importante exposição, que estará patente ao público até ao dia 16 de Dezembro de 2018, integra numerosas obras da Poesia Experimental Portuguesa da autoria dos principais Poetas Experimentais, entre os quais se destaca o seu fundador António Aragão.

02 outubro 2018

Diário de Notícias Madeira: «MPT quer que presidente da Câmara do Funchal se demita»

«O MPT-Madeira emitiu um comunicado esta noite, na qual torna pública a sua posição face ao presidente da Câmara Municipal do Funchal. “Paulo Cafôfo está a enganar toda a população do Funchal e arredores, porque de manhã trabalha na Câmara Municipal do Funchal, no cargo para que foi eleito e à tarde deveria estar a fazer o mesmo, mas contrariamente aos desígnios do povo, sai dessas funções e faz campanha eleitoral ao serviço do PS Madeira com vários militantes, visitando instituições, adegas de vinho, unidades hoteleiras, etc, cometendo irregularidades graves de usurpação de funções que não lhe são reconhecidas”, atiram. E acrescentam: “Apenas sabemos que pretende ser candidato pelo PS Madeira, mas isso não lhe confere o direito de fazer o papel de Presidente do Governo Regional.”
Noutro ponto, o Partido da Terra deixa um alerta à população “para que não se deixe enganar com o comportamento desregrado do candidato Paulo Cafôfo, que atua de forma irregular, ou seja, eu quero, mando e posso, seguindo impune com este comportamento inconstitucional, deixando as funções para que foi eleito no período da tarde, para se tornar apenas representante do PS Madeira, trabalhado e fazendo campanha eleitoral para este partido e para a sua causa, numa demagogia falaciosa e com o objectivo de enganar todos aqueles que votaram para que cumprisse todo o mandato à frente da Câmara Municipal do Funchal a tempo inteiro”.
E continua, dizendo que na opinião do MPT “se o Presidente Paulo Cafôfo eleito para um mandato de 4 anos (afirmou na altura que cumpria o mandato até ao fim), quer fazer apenas campanha eleitoral pelo PS Madeira, deve de imediato por o lugar à disposição, deixando de uma vez por todas de enganar a população”.
Por fim, aponta aos partidos que apoiam a Coligação Confiança, vencedora das últimas eleições autárquicas no Funchal. “O MPT-Madeira pergunta se os partidos que suportam esta coligação (aqui tem que se incluir o CDS-PP), se concordam com um Presidente a meio tempo que desempenha funções para lá do âmbito daquelas para as quais foi legitimado, enganando tudo e todos? Caso estejam de acordo, quer dizer então que fazem parte desta enorme farsa teatral, assumindo o logro e o engano como a sua verdadeira política de falsidade pela qual se tornaram verdadeiros experts”, conclui.»,
in Diário de Notícias Madeira, 18 Setembro 2018