17 março 2017

Teatro Sá da Bandeira: Textos do Abocalipse, de António Aragão



Teatro Sá da Bandeira
Rua João Afonso nº7
2000-055 Santarém

Textos do abocalipse
de António Aragão

Sinopse
Textos do abocalipse, publicado em 1992, é um livro de António Aragão que contém revelações extraordinárias sobre uma estranha espécie animal (e que deve ser lido várias vezes e com muita atenção).
Textos do abocalipse, em 2017, é um espetáculo que apresenta os oito textos do livro de António Aragão, pela sua ordem original, do princípio ao fim.

Ficha técnica
Texto: António Aragão
Conceito original: Rui Lopes
Criação cénica: Carolina Lopes, Luís Coelho, Joana Santos, Pedro Barreiro, Ricardo B. Marques, Rui Lopes, Silvana Ivaldi e Tiago Correia.
Interpretação: Carolina Lopes, Luís Coelho, Joana Santos, Rui Lopes (voz) e Silvana Ivaldi.
Desenho de luz e som: Ricardo B. Marques e Tiago Correia
Conceção gráfica da folha de sala: Fernando Brito
Texto introdutório (prefácio): Alberto Pimenta

1 de abril de 2017 - Teatro Sá da Bandeira – Santarém
21.30
Duração: 120 minutos (aprox.)
Preço: 3 euros
Classificação etária: maiores de 12


Rui Lopes (1971)
Licenciado em Línguas e Literaturas Modernas – Estudos Portugueses/Ingleses, pela Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa.
Mestre em Teoria da Literatura, pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa.
Professor do Ensino Básico e Secundário, desde 1994. 
Traduziu obras de Ambrose Bierce (Tinta da China), Charles Bukowski (Antígona), Peter Brook (Orfeu Negro), dedicando-se, nos últimos anos, à tradução de livros para crianças na coleção Orfeu Mini (Oliver Jeffers, Peter Newell, entre muitos outros).
É autor, com a ilustradora Renata Bueno, do livro Aqui há gato, a publicar em março de 2017 na coleção Orfeu Mini.
Fundou o grupo de teatro AN!MAL (2007-2015), em Santarém, com antigos alunos da disciplina de Oficina de Teatro, tendo encenado diversas peças, sobretudo no âmbito do projeto Panos, da Culturgest. Posteriormente, dirigiu o Laboratório de Criação Teatral, no Teatro Sá da Bandeira, que culminou com a apresentação do espetáculo Instalação. Em 2016, apresentou o espetáculo MISS, a partir de Menina Júlia, de August Strindberg, reposto em 2017.

Sem comentários:

Publicar um comentário